sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Notas rápidas da semana (ClamAV, Horde, Ubuntu e outros)

Algumas notícias da semana que merecem destaque:
  • Lançado o ClamAV 0.96.4. A nova versão é um bugfix e sua instalação é altamente recomendada.
  • Ainda falando de correções de bugs, o framework Horde e seus demais módulos também ganharam novas versões. Destaque especial para o Horde Groupware Webmail Edition 1.2.8, que agrega os principais módulos do framework e é um boa ferramenta de groupware.
  • Também nessa semana, a GVT anunciou na Futurecom os novos planos e valores de sua banda larga, que passam a valer a partir da segunda quinzena de novembro. Destaque especial para a velocidade mínima que passou de 3Mbps para 5Mbps (a atualização para os assinantes será gratuita) e também para o novo valor do plano de 15Mbps que passou a custar R$ 79,90/mês com direito a modem wi-fi e pacote de segurança (esse último, totalmente dispensável para os usuários de Linux). Saiba mais no site da GVT.
  • Outro lançamento da semana é a versão 1.9.0 do Zabbix (primeiro alpha do Zabbix 2). Para quem não conhece, o Zabbix é uma dos melhores softwares de monitoramento open source do mercado. Conheça os novos recursos da versão aqui.
  • E, como último lançamento da semana, fica o destaque para a versão alpha 3 do OneTeam. O novo alpha, além das correções de bugs (que não foram totalmente concluídas) traz algumas novidades, como o suporte ao Firefox 4, melhorias na interface, redesign dos diálogos, entre outros.
Finalizando as notas da semana, a notícia que certamente causou muitas dúvidas e surpresas (e talvez polêmicas) foi o anúncio de que apartir do Ubuntu 11.04 (Natty Narwhall) a interface padrão do SO deixará de ser o Gnome e passará a ser o Unity, que já é utilizado atualmente na versão netbook.


Segundo Mark Shuttleworth, tal alteração ocorrerá devido a divergências na visão dos desenvolvedores do Gnome e na visão da Canonical sobre o futuro das interfaces para desktops. Outro ponto importante (na minha opinião), é que o novo window manager do Gnome, o Mutter, segundo informações tem problemas de performance (alguma semelhança com o window manager do KDE 4?), razão pela qual o Unity continuará usando o Compiz (que cá entre nós, funciona muito bem).

Sem sombra de dúvidas, a adoção do Unity é uma alteração radical (nas palavras do próprio Shuttleworth essa é a maior mudança já realizada e um passo arriscado) que poderá levar os usuários a abandonarem o Ubuntu, buscando distros com interfaces mais familiares. Mas se isso realmente ocorrerá, só o futuro dirá.

É bom lembrar que se o Gnome 3 fosse adotado como padrão, também seria necessária uma certa readaptação por parte dos usuários, então não parece haver uma decisão totalmente certa ou totalmente errada para essa questão.

E você, o que acha disso? Deixe seus comentários ou então responda a enquete no blog.